domingo, 8 de março de 2009

A internet é livre e tenho o direito de livre expressão


Todos os comentários que posto nos blogs e que não são liberados a partir de agora serão publicados aqui.

Da mesma forma que os blogueiros podem escrever o que bem entenderem eu tenho o direito de comentar sobre o que eles escreveram.

Este espaço está aberto para todos que tiveram comentários negados. Participe você também da operação machete.

4 comentários:

O Mascate disse...

É meu caro Machete, tem muita gente que só faz a publicação da postagem se não for comprometer o próprio Blog ou se não estiver em desacordo com o que pensa a maioria.
infelizmente eu tive que moderar o meu Blog para não sofrer ataques de Paus mandados de outros blogueiros. Mas essa situação já está corrigida e os coments na minha página já estão abertos.
Um blog que defende a democracia não deve moderar comentários, todos tem direito a dar opiniões, serem lidos e contestados se for o caso, agora manter os comentários moderados é a forma mais obtusa de censura.
Abraços

Jurema Cappelletti disse...

Machete, concordo com você. E é até mais animador debater uma idéia com quem pensa de maneira diferente do que vê-la sendo aceita sempre.

O problema é que alguns comentaristas são grossseiros e até mal intencionados - como aconteceu n'O Mascate. Mas o método para para 'encarar' esse tipo de comentarista, é desmoralizá-lo numa contra-resposta, nem que logo em seguida seja necessário dar socos na parede pra compensar a fúria contida.

Laguardia disse...

Machete

Apoio a idéia de liberdade de expressão, mesmo que seja contrária ao meu pensamento ou ao pensamento da maioria.

Só não aprovo baixarias. Isto seria um desrespeito aos leitores que levam os assuntos a sério.

FENIX disse...

Ao mesmo tempo em que o governo investe 12,34 bilhões de reais na formação de indolentes, reduz em 30% o numero de jovens para o serviço militar.

Um em cada quatro brasileiros recebe o bolsa família sem obrigação de apresentar contrapartida e as que existem, o governo não fiscaliza, investindo no ócio e na indolência, quebrando o moral, o amor próprio e o orgulho de uma gigantesca população. Estes, jamais servirão para defender a pátria em caso de necessidade, corrompidos que foram pelo suborno eleitoreiro e o péssimo vicio da inatividade.

Por outro lado, muitos jovens que poderiam aprender sobre organização, hierarquia e disciplina entre outras coisas e, com isso poder vislumbrar uma profissão e um futuro melhor, afastando-se do sedutor atalho do crime, também não serão preparados para a defesa da pátria e, sem perspectivas de emprego, ficaram à mercê das drogas e do crime organizado.

Até aí, não é de estranhar, pois cumpre à risca o programa da esquerda no poder, mas, acontecer isto com a participação dos comandantes militares, sob alegação de crise financeira global, é no mínimo ridículo e temerário.

Quem são esses comandantes que não se comportam como militares?

LIBERTAS QUAE SERA TAMEN